Buscar

Treinamento para Mediação de Conflitos: ABRA e Eventualizar instigam alunos a aprender pela prática


O Treinamento Essencial em Mediação de Conflitos promovido pela ABRA em parceria com a Escola Nacional de Administração Pública (ENAP) e Eventualizar foi encerrado nessa segunda-feira, 04. Participaram do curso associadas da ABRA, servidores de vários Ministérios (Desenvolvimento Agrário, Saúde, Planejamento) e da Controladoria Geral da União (CGU), além de psicólogos e advogados.

Os alunos tiveram contato com as mais diversas técnicas de mediação de conflitos na teoria e, principalmente, na prática. Já no primeiro dia de aula, antes de quaisquer conceitos, os professores Cecília Bugarin, que é diretora ABRA, e Bryan Rocholl anunciaram a simulação de uma mesa de mediação ao vivo, encenada por voluntárias.

No caso encenado, as partes buscavam solução para uma contenda ocorrida em uma loja de sapatos. A intenção da simulação foi de instigar os alunos a perceber as atitudes das mediadoras à medida em que as partes apresentavam seus argumentos. Mais tarde, a atuação seria esmiuçada pelos professores a partir dos apontamentos dos alunos, situação que se repetiu ao longo das dez aulas.

Inicialmente proposto apenas para a capacitação das advogadas associadas voluntárias do Projeto de Mediação de Conflitos da ABRA na Vara de Violência Doméstica de São Sebastião, o treinamento foi aberto também para servidores públicos e pessoas interessadas no tema da medição.

Franco Bernardes, servidor do Ministério do Planejamento, soube do curso pelo site da ENAP. Para ele, o treinamento foi extremamente proveitoso e desafiador. Franco pretende levar para seu dia a dia de trabalho as discussão sobre as técnicas de mediação que aprendeu. Em sua visão, o Executivo é um dos poderes que ainda não se beneficia da mediação de forma adequada.

Para a professora Cecília Bugarin, o treinamento se propôs a unir teoria e prática de forma multidisciplinar, para além do método instigante. O propósito era claro: preparar mediadores para lidar com conflitos de maneira célere e eficaz, afim de encurtar ou mesmo eliminar o Judiciário da equação de resolução de um problema. Segundo ela, a mediação é algumas vezes descrita como uma forma de conciliação. No entanto, trata de situações entre partes que mantém relações continuadas (pais que disputam a guarda dos filhos, por exemplo), exigência essa dispensada no caso da conciliação.

Pelo caráter continuado das relações, o objetivo maior da mediação é a restauração da boa comunicação entre as partes, além da solução da contenda. É preciso reestruturar um canal de diálogo permanente. Cecília esclarece que, em muitos casos, as partes nunca tiveram a oportunidade de expor claramente um ao outro o seu lado da história, e à medida que a comunicação começa a fluir, o mediador vai saindo de cena.

Já o professor Bryan Rocholl reforçou o papel dos advogados das partes em um processo de mediação. Os advogados e advogadas, para ele, são muito importantes na medida em que cuidam dos aspectos jurídicos que podem ser levantados pelas partes nas audiências.

De acordo com o professor, o mais importante é que as pessoas se escutem de forma ordenada. Ao longo do processo e por meio das técnicas aplicadas pelo mediador ou mediadora, poderão observar sua responsabilidade em relação à situação em debate, mesmo que não a tenham enxergado a princípio.

Para a advogada e diretora da ABRA, Vanessa Schinzel, que participou do curso como preparação para a atuação em São Sebastião, a experiência foi enriquecedora e possibilitou a compreensão das nuances presentes em uma dinâmica de mediação. Para ela, o treinamento funciona como ferramenta para a construção de uma Justiça mais eficaz, que aposta na resolução de conflitos.

Já para Moema Direito Passos, advogada e também membro da ABRA, a diversidade de alunos aumentou o nível do curso e as simulações, assim como a expertise dos professores e o material didático, enriqueceram o aprendizado. "Fiquei muito satisfeita com o curso. Agradeço especialmente à Cecília Bugarin, minha mentora. Gostei muito do fato de poder aplicar essas técnicas nas audiências ministradas em São Sebastião, onde a mediação já é um fato".

A advogada Cecília Maria da Costa, também aluna e diretora ABRA, corrobora o sentimento geral de satisfação com o treinamento. "Eu achei o curso muito proveitoso, principalmente pelo caráter prático da maioria das aulas. Tive a oportunidade de atuar como advogada, parte e mediadora, e isso me ensinou muito. Para mim, compor a câmara de mediação de São Sebastião vai ser uma forma de dar prosseguimento ao aprendizado iniciado aqui".

#Ação #Eventos #ObservatóriodaProteçãodoDireitodasMeninase

Envie uma mensagem

  • ABRA - Facebook
  • ABRA Instagram
  • ABRA Twitter
  • Youtube ABRA

Telefone: 61 9 9250-5315

E-mail: contato@abra.adv.br

 

Brasília - DF

 

 

Site criado em 2018 pela Navegar Consultoria | Atualizado em 2018 pela ABRA